Skip to content

Elementos de composição: Movimento

03/25/2012

Como já vimos em posts anteriores, as linhas conduzem o olhar, sugerindo movimento.

Mas existem possibilidades de composição nas quais o movimento é o elemento principal, é a justificativa da composição:

As linhas utilizadas na composição também podem remeter a imagens conhecidas por seu movimento ou ondulação.

É o que acontece com a calçada de “petit pave” de Copacabana.

Perceba que ao caminhar pelo calçadão tem-se a sensação de seguir para o horizonte. Num primeiro plano as ondulações são bastante evidentes e conduzem o olhar (e por vezes o caminhar) pela larga calçada, mas depois de uns 3 ou 4 metros as ondulações se simplificam visualmente se convertendo em linhas que seguem para o ponto de fuga, para o horizonte.

Existe também uma brincadeira de figura e fundo e ambiguidade com as formas brancas e pretas. Essa ondulação acaba por prender o olhar, a atenção e conduzindo o caminhar além de inserir o transeunte numa atmosfera mais leve e lúdica, como se as ondas do mar também estivessem presentes na calçada.

Ao atravessar a calçada (em direção ao mar), presenciamos o mesmo movimento, a mesma convergência do ponto de fuga, mas agora para um cenário diferente: o mar.

A alternância e ondulação  das linhas pretas e brancas em perfeita harmonia e simetria remetem ao movimento das ondas do mar e conduzem o olhar ao infinito como o próprio horizonte marítimo. É como se as ondas do mar se estendessem pela calçada e viessem te lamber os pés, antes mesmo de você chegar na areia.

É claro que essa composição não é casual (nunca é). É absolutamente intencional a presença das ondas na calçada, assim como a exploração do movimento e também a brincadeira de figura e fundo. É dessa forma que se tira proveito de um elemento para enriquecer uma composição.

O movimento visual é o elemento responsável por movimentar o olho ou a mente do espectador. Conduz o olhar para um determinado ponto, ou faz com que o olhar percorra um caminho através da composição.

Outra possibilidade é explorar o movimento por associação: nós temos a sensação de que elementos vivos ou animados do mundo real revelam disposição para o movimento em uma comunicação visual. Assim, peixes, gaivotas, ondas do mar em determinado contexto podem evocar o movimento para a composição.

É o que ocorre nessa composição visual de uma fachada com back light.

A arquitetura sóbria e pesada, com arcos romanos sucessivos remete a um ambiente austero e pouco acolhedor. Mas vale perceber que alguns back lights foram instalados nos vãos dos arcos. Por si só esse recurso já conferiria modernidade, leveza e luz na fachada, mas o designer foi além, estampou esses back lights com círculos coloridos que nos dão a sensação de bolhas na água ou bolhas de sabão reforçando a sensação de leveza em contraste com a pesada arquitetura.

Então, o movimento pode ser usado na composição visual, conduzindo o olhar, ou ainda por associação a formas que no mundo real  possuem essa característica primordial de movimento.

Anúncios
Deixe um comentário

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: